A segurança por trás do Touch ID

11 de março de 2014 às 20:50

A Apple divulgou semana passada um documento explicando como funciona a segurança do iTouch ID – recurso disponível no iPhone 5s.

O documento explica basicamente que cada sensor é associado apenas aquele aparelho em que é colocado durante a fabricação. A fabricante garante que não é possível tirar o sensor de um aparelho e colocar em outro dispositivo e nem comprar a peça individualmente em sites chineses, pois não irá funcionar.

A probabilidade de existência de uma digital semelhante à do dono do aparelho é de 1 em 50 mil, enquanto que a chance de adivinhação de uma senha numérica de quatro dígitos é de 1 em 10 mil. Portanto, as chances de violação por meio de outra impressão digital, é mínima.

touch id

 

O touch ID do iPhones 5s possui definição de 500 ppi, o que permite a leitura de impressões digitais em 360º. É possível cadastrar mais de uma assinatura para o desbloqueio do aparelho. Mas fique tranquilo que a segurança é garantida, pois todos os dados biométricos ficam armazenados de forma criptografada em um determinado espaço de segurança no chip A7.

Segundo a Apple: “Os dados de impressão digital são encriptografados e protegidos por uma chave disponível apenas ao Secure Enclave, que usa essas informações somente para verificar se sua digital corresponde à impressão cadastrada. O Secure Enclave é isolado do restante do A7 e de todo o resto do iOS. Além disso, sua impressão digital nunca é acessada por aplicativos ou pelo iOS”.

O Touch ID será desativado sempre que o seu iPhone 5s for reiniciado, ou se a tela do seu iPhone não for desbloqueada por mais de 48h. Após 5 tentativas frustradas de identificação da digital sua ID também pode ser desativada, assim como, quando o aparelho for bloqueado pelo iCloud e cada vez que se configurar uma nova digital.

Outra medida de segurança do touch ID é a questão de roubo. Caso o seu aparelho seja roubado é possível desativar o uso do touch ID para destravar o aparelho com o modo Los Mode de Find My iPhone.

 

Fonte: Apple – iCenter Brasil

 

*Por: Ellen Kemmerich – Agência Apê

Comentários